Redes sociais
Facebook Twitter YouTube Instagram
Aplicativo da Festa
Baixe nosso aplicativo.
Disponível na Apple Store
Disponível no Google Play
Newsletter

Cadastre-se para receber nossas newsletters.

Nome*

E-mail*

#VOCENAFNM
Marta Faé com Rosemary

Marta Faé com Rosemary

+ Ver mais fotos
Vídeos
legenda

Vídeos da Festa no Youtube

+ Ver mais vídeos
Notícias do evento
Revista Festa
Nacional da Música

De 18 a 22 de outubro de 2015 | Canela RS

Artistas

Paula Lima

Clique para ampliar

Paula Lima

A voz aveludada e o balanço envolvente de Paula Lima vão marcar presença na Festa Nacional da Música 2015. A cantora já integrou bandas como Unidade Móvel e Unidade Bop e Grêmio Recreativo – ao lado do Skowa – , quando teve seu primeiro contato com o mestre Jorge Benjor, gravando os vocais no álbum "23", nas faixas "Princesa" e "Engenho de Dentro". Participou ainda da banda Zomba, ao lado de Curumim; Thaíde e Dj Hum (na faixa "Senhor Tempo Bom", se apresentando em Cannes) e Funk Como Le Gusta, fazendo a releitura de "Meu Guarda-Chuva" – sucesso imediato.

Em 2001, Paula lançou seu primeiro CD solo pela Regata Records, o "É Isso Aí". A faixa homônima ganhou destaque nas rádios, caiu no gosto do público e se tornou sua marca registrada. Com o álbum recebeu a indicação de Cantora Revelação do Ano pelo Prêmio Multishow e o disco foi lançado em Londres e no Japão, com o título de "Diva Paulista". O sucesso do elogiado disco, com participação de Seu Jorge e Ed Motta, rendeu shows e participações em apresentações de Milton Nascimento, Rita Lee, Paulinho da Viola, Velha Guarda da Mangueira e, agora, cantando ao lado de Jorge Benjor, que a definiu como sua "Menina dos Olhos".

A artista gravou também com a banda japonesa Mondo Grosso, na qual emprestou a voz para a versão em português da canção, "Life, lançada mundialmente. Recebeu, ainda, o convite para cantar "Margem da Pele", na trilha sonora do filme "Amores Possíveis". A partir daí, os álbuns a seguir deixaram claro que o talento de Paula era sólido e vibrante e muitos passaram a chamá-la de diva pelo seu suingue e elegância.

Paula possui muitas influências na música, entre elas D. Ivone Lara, Jorge Benjor, Stevie Wonder, Marvin Gaye, Alcione, Tom Jobim, Ella Fitzgerald, James Brown, Michael Jackson, Tim Maia, Quincy Jones e Earth Wind And Fire. "Sempre cantei o que senti, gosto de belas melodias, energia e canto o que mexe comigo, canto aquilo que acredito, é instintivo e é por amor".
Dois anos depois, em 2003, lançou pela gravadora Universal o álbum "Paula Lima", com produção de Guto Graça Mello e arranjos de Lincoln Olivetti, com o sucesso "Gafieira S/A". O CD teve lançamento simultâneo no Japão e em Portugal. A música "Moonlight Serenade" fez parte da trilha sonora da novela "Mulheres Apaixonadas" e "Pacto com Baco" fez parte da trilha do filme "Sexo, Amor e Traição". Também registrou presença no projeto "Barzinho e Violão" interpretando "Só Tinha de Ser com Você", com mais de 1 milhão de acessos no YouTube.

O CD "Sinceramente", produzido por Paula, ao lado de Luis Paulo Serafim e Walmir Borges, foi lançado em 2006, pela Indie Records. Terceiro de sua carreira, teve a primeira tiragem esgotada em menos de um mês. Conceituado por ela, conta com composições inéditas de alguns admiradores (e admirados) confessos, como Ana Carolina, Zélia Duncan, Mart’nália e Leci Brandão. O álbum foi lançado no Japão e, diante do sucesso do CD, Paula foi capa da revista “Latina” – conceituada revista de música.

Foram muitas experiências e elas abriram ainda mais as portas para um grande cenário musical dos mais diversos estilos e, além dos já citados, Paula ainda cantou com João Donato, Nando Reis, Frejat, Toquinho, Elza Soares, Marcelo D2, Olodum, Carlinhos Brown, Martinho da Vila, Diogo Nogueira, D. Ivone Lara e o parceiro de longa data, Seu Jorge, sendo que os dois últimos participaram do belo registro em DVD, intitulado “SAMBACHIC”. Lançado em 2009, o trabalho é resultado de um mix de toda sua carreira, que começou com a ideia de levar aos palcos suas canções e sucessos, somadas com arranjos novos e contemporâneos. O sucesso foi imediato e deu origem ao CD, lançado em 2009, e ao primeiro DVD, ambos pela gravadora Indie Records.

Com a repercussão de seu primeiro DVD, Paula foi convidada a se apresentar no Japão. Com apresentações memoráveis, Tóquio tremeu ao som da cantora. Para o musicólogo Zuza Homem de Mello, "Paula é uma grata surpresa que encanta com sua bela voz, surgindo para colorir nossa música e caminhando com passos firmes entre Ella Fitzgerald e Ben Jor". Em 2011, Paula, que adora novos desafios aceitou o convite para interpretar a protagonista de “CATS”, o segundo musical mais visto do mundo, que trouxe diretores e equipe da Broadway para a montagem brasileira. Grazibella, personagem de Paula, alcançava seu auge cantando “Memory”, numa atuação que encantou, emocionou e surpreendeu, rendendo elogios do público e crítica especializada. Paralelo a tudo isso, achou tempo para desempenhar um papel oposto àquele com o qual que está acostumada em outra grande produção, só que dessa vez na TV: ela integrou a banca de jurados do programa “Ídolos”, da Frementale – criadores do “American Idol”.

Disposta a experimentar, Paula apostou em novos rumos e, em 2011, lançou um CD Mix , o "Outro Esquema - Inéditas, Remixes e Afins", que incluía a música inédita "Ela é a Tal", de Zeca Baleiro. Também participou de dois grandes espetáculos, entre 2011 e 2012, o “Samba e Suor Brasileiro”, da Cia de Balé Studio 3, com direção de José Possi Neto, no qual ela atuou ao lado de Alcione, com ingressos esgotados em São Paulo, Rio de Janeiro e Paris, e o nacional “Mulheres do Brasil Cantam Chico Buarque”, com elenco composto por Daniela Mercury, Elba Ramalho, Roberta Sá e Margareth Menezes.
Hoje, Paula Lima coleciona prêmios e indicações no cenário musical, como cantora Revelação pelo Prêmio Multishow pelo álbum "É Isso Aí"; duas indicações ao Prêmio TIM de 2007 por melhor álbum de MPB, com “Sinceramente”; e o prêmio de Melhor Cantora no Troféu Raça Negra. Representou o País, em 2005, na África do Sul, diante de personalidades políticas e grandes nomes da música, no Kora Awards, principal evento musical do continente africano. Em 2008 foi a única estrangeira a se apresentar no evento "Belas Divas", em Angola, onde cantou e encantou personalidades que mudaram o país. Em 2011 cantou ao lado de Afrika Bambaataa para 35 mil pessoas na volta do Rock In Rio ao Brasil, levando o público ao delírio com seu balanço singular. O sucesso foi tanto que repetiu a dose em 2012 em Portugal, ao lado de Zé Ricardo e Boss AC. Voltou ao país em 2013 para se apresentar a convite da Funarte com a grande fadista portuguesa Marisa no Ano Brasil-Portugal. Também se apresentou na Holanda, Argentina e Tunísia.

Desde novembro de 2012 Paula Lima é colunista de Carnaval em São Paulo no SPTV – Rede Globo, ao lado de César Tralli e Monalisa Perroni, e comentarista do Desfile de Escolas de Samba de São Paulo sob o comando de Chico Pinheiro. A sintonia entre Paula, o Carnaval e as escolas foi evidente. "É de arrepiar! Muito obrigada às escolas e seus geniais artistas pelo espetáculo único e por compartilharem comigo sua paixão, 100% brasileira". Já 2013 foi o ano de receber o Prêmio APCA pelo melhor programa musical de rádio, o “Chocolate Quente” – Rádio Eldorado FM, dedicado ao melhor da música negra de todos os tempos. Foi convidada também a prestar sua homenagem no Sambabook do mestre Martinho da Vila. No mesmo ano, após imergir no universo do samba, Paula Lima, em parceria com um time de compositores estelares, como Arlindo Cruz, Péricles, Xande de Pilares, André Renato, Pretinho da Serrinha, Sereno, Serginho Meriti, entre outros, lançou o sexto álbum da carreira, dedicado exclusivamente ao samba, "O Samba é do Bem", com produção de Leandro Sapucahy. O álbum conta também com outros grandes nomes do cenário do samba: Wilson Prateado e Jota Moraes nos arranjos e Gordinho, Mauro Diniz, Bóris, Marcos Arcanjo e Nenê Brown, grandes instrumentistas. "O Samba É do Bem" foi lançado no Japão no final de 2013. Japão e Guiana Francesa. Foram os dois primeiros países por onde Paula excursionou em turnê, encantando as plateias presentes. No Brasil, a estreia foi na cidade de São Paulo, para 10 mil pessoas no Parque da Juventude – um dos pontos turísticos da capital paulista. Em 2014, em sua estreia no samba, a cantora, com o álbum "O Samba É do Bem", recebeu a indicação ao primeiro Grammy Latino de sua carreira, na categoria Melhor Disco de Samba.

No segundo semestre de 2015 ela lançou o EP "Samba Soul", com quatro músicas inéditas. A primeira faixa, "Fiu Fiu" já chega com ares de hit, cheia de suingue, que é o número, gênero e grau da cantora e dá a cara do novo trabalho. Após o lançamento oficial em todas as redes e plataformas digitais, Paula sai em turnê revelando a forte volta ao seu balanço, samba soul.
 
http://www.paulalima.com.br

<Voltar